Como interpretar os princípios que o levam a fazer o que você faz

Nessa entrevista que o Manoel Pimentel deu aos participantes da última edição do Software Zen, ele trouxe o GROW para discussão, adicionando mais uma ferramenta para o cinto de utilidades de quem é ou deseja ser um Agile Coach.

 

 

Como funciona?

O GROW é um modelo, uma ferramenta muito conhecida por quem faz coaching. Como todos os modelos e ferramentas você pode usar explicitamente (usando a receita) ou implicitamente (aplicando o princípio).

G -> Goal | R -> Reality | O -> Options | W -> Way Forward

“G” define seu ponto B (onde você quer chegar). “R” seu ponto A (onde você está).”O” suas opções. “W” o desdobramento em ações das opções que você considera mais vantajosas para fazer a ponte entre sua realidade (R) e seu objetivo (G).

A ESTRATÉGIA

O primeiro passo é de convergência. Crescimento da consciência sobre o problema. E essa consciência só vem com contraste. Nesse caso, o contraste do “onde estamos” versus “o que é viável de se alcançar”. Daí tiramos um entendimento maior, ou consciência maior, da problemática da realidade e do benefício de superá-la.

Ao convergir na consciência do problema, aumentamos o potencial de ordem do sistema, mesmo não tendo tido ainda nenhum efeito real. Mas como a existência do potencial é pré-condição para a realização do potencial, podemos dizer que avançamos.

Agora é preciso divergir, sair da ordem e criar um pouco de caos. Várias opções podem te levar ao ponto B. A consciência sobre as opções é fonte de um novo estado de caos potencial. Incerteza, confusão, disputas, conflitos de interesse surgirão, e é bom que surjam.

As opções são debatidas, prós e contras estabelecidos e apostas realizadas. É hora então de convergir novamente para selecionar a opção ou as opções de solução consideradas mais apropriadas para levar o time ao estado desejado.

Você pode entender esse processo como uma “estrategização” da solução para a problemática que você vive

O PLANO

É hora então de definir um jeito de seguir adiante, de transformar a estratégia em realidade. Aqui é o “W” do GROW. É preciso definir como vamos agir. Pensar em ações concretas. Quem, quando, onde, como.

Você também pode entender esse processo como seu “planejamento”

Não é mais ou menos assim que funciona uma iteração no seu processo Ágil? Não é mais ou menos assim que você planeja suas releases? Não é mais ou menos assim que você se prepara para resolver seus problemas?

A EXECUÇÃO

Agora é hora de executar o plano. O legal é que se você usar um processo Lean/Kanban para conduzir a execução do seu plano, o “quem, quando, onde e como” poderão ser definidos “just in time” ao invés de “a priori”, o que aumentará sua eficácia já que é no momento da execução da atividade que as informações sobre ela e sobre sua execução estarão em um estado de menos imprecisão e menos incerteza.

E é aqui que você se preocupa com o seu processo de “execução” do plano

Como eu falei, você pode usar modelos explicitamente (usando receitas) ou implicitamente (entendendo e aplicando seus princípios).

Por exemplo, no Scrum, o planning #1 costumava ser sobre estrategização (what) e o planning #2 sobre planejamento (how). Mas a preocupação com a receita nos impedia de vermos o que estávamos de fato fazendo. Assim, ao invés de nos perguntarmos “o que estou fazendo e como posso fazer isso melhor?”, ou seja, “será que estou fazendo a coisa certa?” ficamos perdendo tempo perguntando “estamos de acordo com a receita?”, ou seja, “será que estou fazendo isso do jeito certo? Pega aí o manual pra eu ver se estamos fazendo certo.”.

É no entendimento dos princípios – e da filosofia que os orienta – que os modelos farão sentido a ponto de se conectarem uns com os outros.

É no entendimento dos princípios que o indivíduo será capaz de se posicionar acima dos métodos para de fato conseguir fazer a coisa certa, somente a coisa certa e, assim, estruturar a forma de trabalho que seja mais apropriada para que se alcance os resultados desejados a cada realidade que se apresenta.

Para entender os princípios que estão envolvidos nos processos de desenvolvimento de software e do trabalho do conhecimento em geral, eu sugiro dar uma olhadinha lá no Software Zen…

https://softwarezen.me/proxima-edicao