INVISTA EM VOCÊ!

Comece hoje mesmo a conquistar novas habilidade!


Assinatura Mensal

Para participar do Wise & Effective é necessário se tornar um membro assinante. 


R$ 59,00/mês

+ R$ 100,00 de Taxa de Adesão

(Fique atento para a oferta de lançamento da 1a. temporada: desconto de 100% na taxa de adesão)

Clique no botão e comece agora mesmo!

* O processo de matrícula é todo automatizado. Assim que seu pagamento for autorizado você receberá os e-mails com as instruções iniciais para começar.

Roteiro da 2a. Temporada

EPISÓDIO T2E01

FILOSOFIA, GESTÃO E NEGÓCIOS

A ERA DO PENSAMENTO SISTÊMICO

RESUMO: Uma mudança de era tem sido detectada e explorada por grandes autores desde a metade do século. Agora no século XXI nós sentimos os efeitos dessas mudanças. O pensamento sistêmico é a nova forma de pensar que tem nos levado ao mundo que vivemos. É hora de conhecê-lo para podermos entender melhor esse mundo. 

DURAÇÃO: 3h 05min
FEATURING: Russel Ackoff, Peter Drucker, Daniel Bell, Immanuel Kant, Aristóteles, Alicia Juarrero

roteiro do episódio:

O Programa Wise & Effective
O que é?
O que não é?
Na temporada anterior...
O mapa da 1a. temporada
Hoje começa a 2a. Temporada!
T2E01: Preparando-se para a Era do Pensamento Sistêmico
Por que sistemas agora?
Ackoff na nossa Bibliografia
Uma nova teoria da realidade
Os saltos de era
A Renascença e a Revolução Axial
Do moderno para o ....?
Uma nova era segundo Peter Drucker
Um mundo ainda sem definição
Do moderno para o pós-moderno
A sociedade industrial
A sociedade pós-industrial
As contribuições de Descartes segundo Peter Drucker
Implicações de Descartes
Deixando Descartes para trás
Da Causa à Configuração
O todo na gestão e na economia
O todo na administração
O todo é qualitativo
Quando as partes existem na contemplação do todo
Russel Ackoff e o Pensar Analítico
O desaparecimento da causalidade
Russel Ackoff e o Pensar Sintético
A organização orientada a partes vs a organização orientada a configurações
Por isso uma Value Stream então?
Da Análise de Sistemas para o Desenvolvimento de Produtos
Do requisito ao propósito
Analítico e Sintético por Kant
O desaparecimento da causalidade
O universo intencional
Aristóteles
O real interesse de Aristóteles
Material/Eficiente vs Formal/Final
Alicia Juarrero
Uma nova 'teoria da ação’
O descarte das causas formal e final
Da causa linear para condições/restrições
Uma nova termodinâmica
A causalidade interna em ação
Como a causalidade linear não se aplica a organismos
Kant e a auto-organização
O organismo como estrutura autopoiética
Mais do que a soma das partes
Revivendo Aristóteles
Se a causalidade não é linear, como é então?
Conditions e Constraints
Da causa linear para condições/restrições
Modificando o campo probabilístico
O organismo como aquele que estrutura o campo de probabilidades
Constraints no Cynefin
Tools for Systems Thinking
Stocks and Flows Diagrams
Casual Loops Diagrams
Como participar do We?
Perguntas e Respostas

EPISÓDIO T2E02

CIÊNCIA COGNITIVA, FILOSOFIA E GESTÃO

GESTALT: A ORGANIZAÇÃO ESTRUTURAL FUNCIONAL

RESUMO: No segundo episódio aprendemos a identificar a Gestalt dos sistemas. A organização estrutural funcional está em tudo a nossa volta e, nos sistemas, representam o que há de mais importante e, ao mesmo tempo, de mais misterioso em sua composição.

DURAÇÃO: 3h 03min
FEATURING: John Vervaeke, Platão, Aristóteles, Alicia Juarrero, Immanuel Kant

roteiro do episódio:

Abertura
No episódio anterior...
T2E02: Gestalt: Reconhecendo a Organização Funcional Estrutural dos Sistemas
A Solução fora da caixa
Como você leva um padrão inconsciente para o problema que pretende resolver
Implicit Learning como habilidade
Exemplos de Implicit Learning sobre pensamento sistêmico
O funil da captação de padrões
Sensemaking na relação com os padrões do mundo
Platão e o mundo das ideias
Platão e os padrões reais
Em contato com os padrões reais
O caminho para o entendimento de algo
O que faz um pássaro ser o que é?
A lista de features
O senso comum sobre a definição de algo
O que falta na feature list?
Gestalt: Quando o todo é maior que a soma das partes
Sua compreensão sobre a Gestalt é intuitiva
Quando eu realmente sei sobre algo
Quando eu entro em conformidade com algo
O salto para Aristóteles
O real interesse de Aristóteles
A mudança na madeira
O que faz a madeira se comportar como uma cadeira, ou uma mesa ou um barco?
O conceito de potencialidade explicado
in-formation
Mudança e crescimento organísmico
Material/Eficiente vs Formal/Final
O que causa algo a se tornar o que é
Quem sabe mais sobre a cadeira?
O saber sobre algo para Aristóteles
O que causa algo a se tornar o que é
A relação com as ferramentas que adotamos
A teoria da conformidade
O que acontece quando estou em conformidade com o mundo
A conexão com Alicia Juarrero
Voltando a falar de causalidade
A causalidade linear
Causa e efeito
Óbvio e natural, mas apenas uma criação histórica
Prevenindo Explicações Circulares
Kant e a introdução do conceito de Auto-Organização
Ciclos de feedback como origem do crescimento nos organismo
Introduzindo a Teoria dos Sistemas Dinâmicos
Por que tivemos esse bug em produção?
A potencialidade ‘formada’
O ciclo de realização e potencialidade nos organismos
A sequência de eventos é causa e efeito do estado configurativo
Enabling and Selective constraints
Um exemplo
O Problema: Knowledge Silos e a Especialização de Colaboradores
Causal Loop Diagram
Conclusão: Extraindo a Organização Funcional Estrutural dos sistemas
No Próximo Episódio
Perguntas e Respostas

EPISÓDIO T2E03

CIÊNCIA COGNITIVA, FILOSOFIA E GESTÃO

A TELEOLOGIA DOS SISTEMAS

RESUMO: O que são, para que servem e como os sistemas podem nos ajudar a ver o mundo. Nesse terceiro episódio vamos investigar os sistemas sob a ótica de seus propósitos. A Teleologia nos ajuda a ver o mundo por meio da interconexão de propósito entre os seus elementos e é isso que vamos estudar juntos nesse episódio do We.

DURAÇÃO: 2h 48min
FEATURING: John Vervaeke, Aristóteles, Alicia Juarrero, Donella Meadows, Russel Ackoff, Alisson Vale

roteiro do episódio:

No episódio anterior...
T2E03: A Teleologia dos Sistemas
O mundo Aristotélico por John Vervaeke
Não é o que é verdadeiro, mas o que faz sentido
Aristóteles e sua visão de mundo geocêntrica
Por que as coisas se movem?
Tudo é feito de elementos básicos
Tudo se move de propósito
O quanto de significado essa visão carrega
O cosmos dos gregos antigos
Conectando a forma com a finalidade
Entendendo a Causa Final com Alicia Juarrero
Transformando Potencial em Realizado
Potências como fontes orginativas de mudança
Orexis - o princípio ativo que move
Localizando o princípio ativo que causa a ação
Quando o que está no ambiente causa a ação voluntária
Colocando a lente para uma visão sistêmica
A visão sistêmica é uma visão teleológica
A visão teleológica nas empresas
O impacto sistêmico
O que é um sistema?
Um sistema faz sua digestão
Mais exemplos de sistemas
O que não é um sistema?
Enxergando Função ou Propósito
Quando o propósito do sistema não reflete o propósito individual dos seus elementos
Propósito dentro de propósito
Deduzindo propósito
Revisitando o Sistema de Alocação
Uma nova maneira de olhar para o comportamento humano
A falha do modelo analítico na observação do comportamento humano
O problema da divisão disciplinar
Exemplo: o problema do troco
A compatibilização com a ateleologia objetiva
A teleologia objetiva
A relação com Hard Skills e Soft Skills
Exemplo: visão soft vs hard
A Tipologia dos Sistemas por Russel Ackoff
A variável crítica de classificação
A purposeful entity
O resultado do comportamento com propósito nunca é determinado externamente
Conhecendo a tipologia de Russel Ackoff
Sistemas Determinísticos
Sistemas Animados
Sistemas Sociais
Sistemas Ecológicos
A importância de usar o modelo certo
Exemplo da aplicação do modelo animado, em um contexto social
A solução: Aceitação e implementação como parte do problema
Um novo olhar para o que significa ‘concluir um projeto'
Um novo olhar para o planejamento do projeto
Quando o projeto é a soma das atividades, primeiro vem a solução, depois a data
Quando o projeto é a busca pelo encaixe de propósito, primeiro vem a data, depois a solução
Como a busca pelo encaixe de propósito aumenta a eficácia do projeto
Uma meta distorcida, distorce todo o resto
O contrário também é verdadeiro
O valor de saber o ‘objetivo do jogo’
Google Search: Quando o jogo muda pela mudança no propósito
A disputa dentre propósitos
Quando um único jogador pode mudar tudo
Conclusão

EPISÓDIO T2E04

GESTÃO E NEGÓCIOS

RECONSTRUINDO AS ORGANIZAÇÕES COM O PENSAMENTO SISTÊMICO

RESUMO: Como rever os conceitos organizacionais mais fundamentais utilizados para desenhar nossas empresas e instituição e trazer um novo modelo de aplicação para reconstruí-las.

DURAÇÃO: 2h 48min
FEATURING: Russel Ackoff, Edwards Deming,Thomas Wedell-Wedellsborg, Arie de Gues, Jim Highsmith, Jean Piaget, Peter Senge

roteiro do episódio:

No episódio anterior...
T2E04: Reconstruindo as Organizações com o Pensamento Sistêmico
Einstein e a mudança nos padrões de pensamento
Russel Ackoff: As mudanças na forma de pensar e suas implicações
A relação entre os sistemas Educacional e Organizacional
O padrão de pensamento compartilhado por uma cultura
Quando o indivíduo consegue articular sua visão de mundo
A Resistência na adoção de novos padrões de pensamento
O sistema educacional como o maior beneficiário dos velhos padrões
Deming em o trabalho e a escola, a administração e a educação: o mesmo sistema
Deming e um sistema de administração comum
Quando todo o problema está em sua própria disciplina
O mundo não é organizado em categorias
O problema do elevador lento
A falha das organizações em diagnosticar problemas
A “tecnificação” dos problemas
Soluções não faltam para o enquadramento técnico
Reenquadrando o problema
Quando a solução do problema não está onde ele aparece
O problema de classificar os problemas
Há um problema na forma como aprendemos, e isso leva a um problema na forma que resolvemos problemas
Arie de Gues e a empresa econômica
Uma definição clara e um claro critério de sucesso
Escapando da definição econômica
Definindo a Empresa Viva
Mais uma vez, o mecanicismo
Uma visão Darwiniana no ambiente de negócios
O significado dos sistemas adaptativos complexos para as organizações
O desenvolvimento de software como um processo adaptativo
O propósito da empresa viva
Chegando a uma visão Darwiniana
Os quatro fatores de longevidade para as organizações
Entendendo o argumento da empresa não-econômica
Um novo entendimento para o aprendizado organizacional
O conceito de ambiente
Um schema para o Aprendizado Organizacional
Um novo imperativo para o sucesso corporativo
Piaget e sua teoria de desenvolvimento cognitivo
Aprendizado por Assimilação
Aprendizado por Acomodação
O equilíbrio é a adaptação à situação
Peter Senge e a organização que aprende
Construindo organizações que aprendem
As disciplinas da organização que aprende
Maestria Pessoal
O espírito da organização que aprende
Princípios e Práticas da Maestria Pessoal
Modelos Mentais
Exemplos de modelos mentais enraigados
Modelo Mental do sistema de alocação previamente discutido
A construção de uma visão compartilhada
A relação com a Maestria Pessoal
Aprendizagem em equipe
O Fenômeno do Alinhamento
Time desalinhado
Time alinhado
Time caótico
A quinta disciplina
Conclusão
No próximo encontro: Introdução a Modelagem de Sistemas
Perguntas e Respostas

EPISÓDIO T2E05

SYSTEMS THINKING

INTRODUÇÃO À MODELAGEM DE
SISTEMAS DINÂMICOS

RESUMO: Entenda o que são os sistemas dinâmicos e como podemos modelar suas interações para entendê-los melhor e agir adequadamente para alavancá-los.

DURAÇÃO: 2h
FEATURING: Donella Meadows

roteiro do episódio:

T2E05: Introdução à modelagem de sistemas dinâmicos
Da Feature List para o Feature Schema
A Philosophical Look at System Dynamics by Donella Meadows
Um modelo como um conjunto de suposições
A essência dos sistemas dinâmicos
O que são sistemas dinâmicos?
Os sistemas dinâmicos embutidos nos gráficos de tempo
O Burnup e burndown sob o ponto de vista dos sistemas dinâmicos
Os quatro aspectos mais importantes dos sistemas dinâmicos
Ligações Causais
Em busca dos relacionamentos verdadeiramente causais
Exemplo: Nascimento e População
Ligações correlacionais
Expectativa de Vida e Renda: uma correlação
Revelando a hipótese na causalidade correlacional
Relacionamentos Lineares vs Não-lineares
Relacionamentos Não-lineares
Modelando um sistema o padrão de crescimento populacional ao longo do tempo
E o modelo vai até aonde?
Vendo os relacionamentos não-lineares
Procurando por delays no sistema
Encontrando feedback loops em todos os lugares
A visão de loops abertos
O ponto de vista de um político
A parte invisível do loop
A padrão de essência do loop de feedback
Exemplos de Feedback Loops
Um feedback loop negativo
Exemplo de feedback loop positivo
Modelando o sistema de extração de óleo
O estado do sistema e a sequência de decisões que o definem
Sistemas de estado determinante
Quando não usar “Sistemas de estado determinante”
Decisões humanas são sempre feitas dentro do contexto de um loop de feedback
Novos nomes para os dois elementos básicos do sistema de feedback
Level e Rate em um sistema de feedback
Como isso é ilustrado nos modelos
No exemplo do chopp...
No exemplo da conta bancária...
E dessa forma chegamos a um “Stock-Flow Diagram”
Ou a um “causal loop diagram”
Conclusão
Uma nova forma de ver o mundo
No próximo encontro: Modelagem sistêmica aplicada em um projeto de software.
Perguntas e Respostas

EPISÓDIO T2E06

SYSTEMS THINKING, GESTÃO ÁGIL

O PENSAMENTO SISTÊMICO APLICADO A PROJETOS DE SOFTWARE

RESUMO: Descubra como o pensamento sistêmico pode ser aplicado em um problema na área de software.

DURAÇÃO: 3h
FEATURING: LeSS, Don Reinertsen, Jay Forrester, Toyota

O ROTEIRO DESSE EPISÓDIO


T2E06: O Pensamento Sistêmico Aplicado a Projetos de Software
A visão sistêmica no LeSS
Os elementos teleológicos
Sem melhores práticas
Só experimentos não são suficientes
Dois problemas quando o foco é só em experimentação
Experiments, Guides, Rules, Principles
Regras
Guias
Experimentos
Princípios
O problema: “Não importa o que façamos, o número de defeitos no nosso backlog não diminui”
Quick-fix: Quando tornamos pior o que já está ruim
Por que o comportamento de um sistema não é compreendido ou orientado com proficiência?
Como não ser um pensador sistêmico
As consequência do pensamento não-sistêmico
A ênfase em condições na Toyota
O significado de Good Thinking
Um modelo de apoio à conversação
Por que modelamos?
Enxergando a dinâmica do sistema com um diagrama de loop causal
As Variáveis e Taxas
Os Vínculos Causais
Pressuposições de causalidade incorretas
Os efeitos opostos
As restrições
As metas e reações
O custo das metas com recompensas
Encontrando a causa-raiz e contramedidas
Reações de conserto rápido (quick-fix)
Efeitos de interações
Efeitos extremos
Retardos
Ciclos de feedback positivos
Percebendo os Modelos Mentais
Conclusão
Perguntas e Respostas

EPISÓDIO T2E07

SYSTEMS THINKING

LEIS SISTÊMICAS

RESUMO: Conheça as leis propostas pelos grandes líderes do pensamento sistêmico que vão te ajudar a entender melhor os sistemas e, assim, fazer suas intervenções de maneira apropriada.

DURAÇÃO: 3h
FEATURING: John Sterman, Peter Senge, Alisson Vale, Humberto Maturana, Henrique Santana

O ROTEIRO DESSE EPISÓDIO


T2E07: Leis Sistêmicas
Policy Resistance: a lei das consequências não-intencionais
Sobre os efeitos do crescimento exponencial
A necessidade de uma nova mente social
Quando o problema é  ‘fazer apenas uma coisa'
Quando resolver um problema significa torná-lo pior
Um exemplo
O início: a constatação do problema
O aparente sucesso imediato
Lei Sistêmica do Peter Senge: O comportamento melhora antes de piorar
Um sucesso apenas aparente
Lei Sistêmica do Peter Senge: quanto mais você empurra, mais o sistema empurra de volta
A reação do sistema
Um resultado completamente ineficaz
As consequências imprevistas
Lei Sistêmica do Peter Senge: A cura pode ser pior do que a doença
E a cura foi muito pior do que a doença…
Uma lição a aprender com Lewis Thomas
Não há efeitos colaterais, apenas efeitos
Causa e efeito distantes no tempo e espaço
Lei Sistêmica do Peter Senge: Causa e efeito não estão próximos no tempo e no espaço
Causas da Resistência a Políticas
A interpretação das experiências como uma cadeia de eventos
Uma visão de mundo orientada a eventos
Por exemplo...
Só que não...
O Sistema Reage
Lei Sistêmica do Peter Senge: os problemas de hoje vem das soluções de ontem
O que é preciso para evitar a resistência a políticas
Uma visão de mundo orientada a feedbacks
A necessidade de entender os feedbacks
Lei Sistêmica do Peter Senge: pequenas mudanças podem produzir grandes resultados
Aprendendo a “ver" o sistema é um bom exemplo de alavanca
A ubiquidade e invisibilidade dos modelos mentais
A ‘modelagem ativa’ acontece bem antes
Tomando consciência dos nossos modelos mentais
A modelagem do conhecimento de nível superior é igualmente inevitável
Qual o erro de percepção nessa value-stream?
O que esse erro revela
O impacto do modelo mental distorcido
A Lei da Demanda Induzida
O fenômeno da demanda induzida para trabalhadores do conhecimento
Os efeitos do aumento de capacidade na demanda
A Engenharia de Tráfego como exemplo
Lei Sistêmica do Peter Senge: A saída mais fácil normalmente nos leva de volta para dentro
O Gatekeeper como solução
Lei Sistêmica do Peter Senge: A saída mais fácil normalmente nos leva de volta para dentro
Lei Sistêmica do Peter Senge: Dividir um elefante ao meio não produz dois pequenos elefantes
A fábula do elefante
Lei Sistêmicas do Peter Senge Não há culpados
Russel Ackoff: As empresas são o resultado do que fazem, não do que é feito a elas
Richard Lewontin: Quando não existe ambiente
Lei Sistêmicas do Humberto Maturana
Regularidade e Coerência Operacional
A lei da mudança em torno da conservação
Sistemas são resistentes à mudança?
Conclusão
No próximo encontro: Arquétipos e Pontos de Alavancagem

EPISÓDIO T2E08

SYSTEMS THINKING

ARQUÉTIPOS

RESUMO: Descubra como "ver" a estrutura dos sistemas e como obter alavancagem por meio dos arquétipos mais comuns documentados pelos grandes nomes do Pensamento Sistêmico.

DURAÇÃO: 3h
FEATURING: Peter Senge, Chris Argyris, Donella Meadows, Jay Forrester

O ROTEIRO DESSE EPISÓDIO


T2E08: Arquétipos
Arquétipos
Arquétipos Sistêmicos
Lembrando o padrão geral dos ciclos de feedback
Círculo de Causalidade
Ciclos de feedback
Criando as Condições
Os 3 níveis de explicação
Posturas de ação em cada nível
A perspectiva de eventos: quando somos condenados a uma postura reativa
A perspectiva de comportamento: quebrando as  garras da reatividade
A perspectiva estrutural: em busca do impacto duradouro
"Conhecemos o inimigo — somos nós"
Os arquétipos se manifestam no nível da estrutra
Donella Meadows e os Arquétipos
Lidando com o comportamento problemático dos sistemas
Arquétipos: armadilhas ou oportunidades?
A origem
Uma visão geral
Visão Sistêmica dos Arquétipos
Balanceamento com Retardo
Leitura do Balanceamento com Retardo
História de Negócios: Balanceamento com Retardo
Limites para o Crescimento
Interpretação do arquétipo:  Limites para o Crescimento
História de Negócios: Limites para o Crescimento
Limits to Growth e o Clube de Roma
Aurelio Peccei e o conceito de 'Problematic’
Transferência de Responsabilidade
Interpretação do arquétipo: Transferência de Responsabilidade
História de Negócios: Transferência de Responsabilidade
Por que não endereçamos a essência dos problemas?
Chris Argyris
Somos programados para criar rotinas defensivas
As rotinas defensivas
Exemplos de rotinas defensivas
Quando a necessidade de aprendizado se torna uma ameaça
Como as rotinas defensivas capturam a todos
Os pontos de alavancagem para a Transferência de Responsabilidade
Aprendendo a enfrentar a defensividade
Como investigar as causas da defensividade
Como fortalecer a ‘solução fundamental'
Interpretação do arquétipo: Transferência de Responsabilidade para o Interventor
História de Negócios: Transferência de Responsabilidade para o Interventor
Metas Declinantes
Interpretação do arquétipo: ‘Metas Declinantes’
História de Negócios: Metas Declinantes
Escalada
Interpretação do arquétipo: Escalada
História de Negócios: Escalada
Sucesso para os bem-sucedidos
Interpretação do arquétipo: Sucesso para os bem-sucedidos
História de Negócios: Sucesso para os bem-sucedidos
A Tragédia dos Comuns
Interpretação do arquétipo: Tragédia dos Comuns
História de Negócios: Tragédia dos Comuns
Correções que falham
Interpretação do arquétipo: Correções que falham
História de Negócios: Correções que falham
Crescimento e subinvestimento
Interpretação do arquétipo: Crescimento e subinvestimento
História de Negócios: Correções que falham
Positive Systems Archetypes
Conclusão

2a. Temporada do We

EVENTO DE ABERTURA

Confirme seus dados nos campos abaixo para receber informações, materiais e os links de acesso ao evento

A participação no evento de abertura é gratuita.
As informações sobre como se matricular no programa WE serão fornecidas durante a palestra de abertura.

Close