Uso de gamificação explode o engajamento no Software Zen

Mais uma turma do Software Zen prova o quanto o uso de gamificação explode o engajamento dos participantes em cada uma de suas edições.

O encerramento foi em grande estilo com nosso evento Mastermind que dessa vez aconteceu no Rio de Janeiro na sede da HE:Labs.

Foi bacana demais!

Um dos pontos altos de todo o programa foi mais uma vez o jogo “A Batalha Zen”!

Esse jogo conduz os participantes por uma simulação de um projeto de software onde, fase a fase, eles são convidados a ajudar a personagem a vencer os desafios que ela está enfrentando.

Esse tipo de abordagem é conhecido como “Gamificação”.

Após o início do jogo, os dados apontaram um aumento no engajamento de 234% logo após a gamificação começar a ser aplicada!

Gamificação é a aplicação de elementos e mecânicas de design de jogos em outros contextos.

Desde que ouvi falar do conceito há alguns anos atrás fiquei muito curioso. Antes disso, eu já tinha entendido que havia alguma coisa muito especial no ato de jogar. Eu conseguia perceber uma estrutura que, ou nos fazia “viciar” nos jogos; ou simplesmente nos engajava o suficiente para jogarmos com um alto nível de motivação até “zerá-lo”.

Saiba maisO primeiro aha-moment veio com a leitura do livro Total Engagement: How Games and Virtual Worlds Are Changing the Way People Work and Businesses Compete, do Byron Reeves.

Foi nesse livro que consegui ter uma visão de pra onde o mundo estava indo com esse assunto.

Depois disso adquiri outros livros e comecei a estudar o tema mais a fundo. Apliquei em pelo menos três projetos e tive resultados incríveis que surpreenderam profundamente aqueles que estavam envolvidos.

Mas acho que nenhum resultado foi tão espetacular quanto o que foi obtido na aplicação desse conceito nas duas primeiras turmas do programa de treinamento online Software Zen.

O design do jogo leva os participantes a ajudarem um personagem fictício, a Zoe, a conduzir um projeto de software em que ela está tendo dificuldades. Eles usam o conteúdo ministrado no curso para ajudá-la e, a cada vez que isso acontece, eles avançam de fase.

Toda vez que avançam de fase, os participantes ganham a chance de marcar pontos. Eles ganham pontos quando compartilham a ajuda que deram a Zoe com o resto da turma. É muito interessante ver como cada pessoa assume uma perspectiva diferente sobre o mesmo problema e como isso enriquece o debate sobre os problemas que a personagem está passando.

Os participantes também marcam pontos quando tomam qualquer ação de contribuição para a turma como, por exemplo, comentar as aulas, fazer perguntas, participar de webinários, fazer resumos de aula, mapas mentais e outros.

O gráfico a seguir mostra o volume dessas interações dos jogadores ao longo de todo o curso. O jogo começou no dia 20/05. Repare no gráfico como a quantidade de interações cresce após esse momento.

Veja um clip sobre o jogo: