Vem aí a 3a. edição do Gestão Ágil para Softwares em Manutenção!

Vamos começar a 3a. edição da nossa formação de “Gestão Ágil para Softwares em Manutenção” agora nessa segunda-feira dia 18/01!

Imagine se você vivesse o seguinte cenário:

  • Seu produto é crítico para o negócio do seu cliente, quando ele pára, ou quando ele não funciona direito, as perdas são imediatas
  • A equipe está quase sempre envolvida com coisas urgentes, e as coisas importantes só são feitas quando se tornam urgentes
  • O backlog é grande e os pedidos dos clientes se acumulam sem controle
  • Projetos novos para evolução do produto? Simplesmente não dá pra tocá-los, você precisa terceirizá-los ou dar um jeito de implementá-los fora do horário normal de trabalho
  • Melhorias técnicas ou de arquitetura? Só no heroísmo mesmo.

O que você faria?

É claro que não existe uma resposta única e simples para lidar com tal situação, mas o pensamento sistêmico pode nos ajudar a sair do caos quando nos deparamos com condições como essas, e é isso que eu mostro na formação de Gestão Ágil para Softwares em Manutenção do Software Zen.

Nesse programa, eu apresento uma abordagem de integração entre 5 subsistemas que emergem para responder aos níveis de risco próprios de ambientes dessa natureza.

Saiba mais sobre o curso de Manutenção Ágil…
(As matrículas já estão abertas!)

As aulas serão nos dias:
Segunda-feira, 18/01 às 19h30
Quarta-feira, 20/01 às 19h30
Segunda-feira, 25/01 às 19h30
Quarta-feira, 27/01 às 19h30

Veja a ementa:

MÓDULO 1: DIAGNÓSTICO DO PROBLEMA E ANÁLISE SISTÊMICA DA SITUAÇÃO ATUAL

  • Quando acaba o “Desenvolvimento” e começa a “Manutenção”?
  • A transição do desenvolvimento para a manutenção
  • As formas de Impacto do Software nos Negócios
  • Definindo um novo pressuposto
  • A dinâmica do ambiente de negócios e seu reflexo no software
  • A Heterogeneidade das demandas de trabalho
  • Visão sistêmica aplicada a manutenção
  • O fenômeno da Ignorância Sistêmica
  • Análise de propósito do Sistema
  • As componentes de um sistema de trabalho
  • Análise Sistêmica das Interações e Estoques em um ambiente de manutenção
  • A rede de riscos que dispara o processo decisório
  • Análise de riscos para ambientes de manutenção
  • Risco Nível 1 – Perda Crítica Imediata – e seu impacto no negócio
  • Risco Nível 2 – Ineficiência Operacional – e seu impacto no negócio
  • Risco Nível 3 – Incapacidade de Adaptação – e seu impacto no negócio
  • Risco Nível 4 – Incapacidade de Evolução – e seu impacto no negócio
  • Risco Nível 5 – Deterioração Interna – e seu impacto no negócio
  • Sobre a ineficácia das soluções existentes
  • A Manutenção Ágil: o caminho para sair do modo “apagar incêndio”

MÓDULO 2: ANÁLISE E MAPEAMENTO DA DEMANDA DE MANUTENÇÃO

  • A caminho da solução: quantas demandas ou quais demandas?
  • Eficácia vs Eficiência e como esse entendimento afeta o caminho da solução
  • Migrando para um modelo de eficácia
  • As soluções sugeridas pelo modelo tradicional de eficiência
  • Os pontos de alavancagem em um ambiente de manutenção
  • A Manutenção Ágil como a reação eficaz aos riscos
  • A Manutenção Ágil como enfoque na coisa certa para dar apoio a melhores escolhas
  • As boas escolhas e a relação com o mapeamento de risco
  • Mapeamento da Demanda
  • Entendendo o supra-sistema de sustentação
  • Subsistema de Sustentação 1: Suporte Técnico
  • Subsistema de Sustentação 2: Manutenção
  • Subsistema de Sustentação 3: Projetos
  • Análise da demanda como resposta ao risco
  • Mapeando riscos com sistemas
  • Reagindo às emergências com o sistema S1: Pronto-atendimento emergencial (Resposta Imediata)
  • Visualizando S1 em um Kanban
  • Reagindo às urgências com o sistema S2: Pronto-atendimento de urgência (Resposta Rápida)
  • Visualizando S2 em um Kanban
  • Reagindo à necessidade de adaptação com o sistema S3: Agendamento e Programação (Resposta Programada)
  • Visualizando S3 em um Kanban
  • Reagindo à necessidade de evolução com o sistema S4: Desenvolvimento Projetizado (Resposta Planejada)
  • Visualizando S4 em um Kanban
  • Reagindo à necessidade de fazer melhor com o sistema S5: Otimização continuada do processo/produto
  • Visualizando S5 em um Kanban
  • O processo todo integrado nas células de uma planilha

MÓDULO 3: PROJETANDO UM SISTEMA DE TRABALHO DE ALTA RESPONSIVIDADE

  • Entendendo o contexto da manutenção
  • A manutenção em ciclos: Sprints, Reviews e Business Value
  • Design do sistema S1: “Resposta Imediata” (pronto-atendimento emergencial)
  • Design do sistema S2: “Resposta Rápida” (pronto-atendimento de urgências)
  • Entendendo o fluxo de um sistema sensível a eventos
  • Desenhando um workflow orientado a responsividade
  • Integrando o sistema de manutenção com o supra-sistema de sustentação
  • Análise temporal do workflow (o tempo como fator crítico)
  • Adotando um SLA de resposta nos sistemas S1 e S2
  • Análise de performance nível 1: as histórias contadas pelo fluxo de cada demanda
  • Análise de performance nível 2: o que todo o conjunto de histórias nos revela
  • Análise de performance nível 3: que história interessa para o negócio
  • Observando e melhorando os sistemas S1 e S2 por meio de um dashboard de métricas
  • Design do sistema S3: “Resposta Programada” (agendamento e programação)
  • Entendendo o fluxo de um sistema sensível a uma programação continuada
  • O balanceamento das entregas como fator crítico
  • Os ciclos periódicos de entrega em S3
  • Avaliando o Programado versus Entregue
  • Adotando ciclos de revisão para monitoramento continuado da performance do S3
  • A eficiência da programação
  • Design do sistema S4: “Resposta Planejada” (desenvolvimento projetizado)
  • Entendendo o fluxo de um sistema sensível a necessidade de encaixe problema-solução
  • Definição de entregáveis no nível de projetos
  • O desenvolvimento iterativo no sistema S4 (estudo de caso)
  • Design do sistema S5: “Resposta de Otimização” (melhoria contínua do processo/produto)
  • Alimentando o sistema S5 via os outros sistemas de resposta

MÓDULO 4: A COORDENAÇÃO TÁTICA

  • A coordenação tática e como as pessoas se organizam
  • Análise de propósito dos sistemas (S1 a S5) e a sua relação com a coordenação tática
  • O time do sistema de pronto-atendimento (S1 e S2)
  • O papel e a atuação do Service Delivery Manager e dos líderes de equipe
  • Como funciona uma Sprint no sistema de pronto-atendimento
  • Integrando o trabalho por meio de um quadro kanban
  • O time do sistema de adaptação e aperfeiçoamento (S3)
  • Organizando um comitê de seleção para as demandas
  • Como funciona uma Sprint no sistema de adaptação e aperfeiçoamento
  • Integrando S3 ao quadro kanban
  • O time do sistema de geração de novas capacidades (S4)
  • O papel e a atuação do Service Delivery Manager e do Product Owner
  • Integrando os Feature Teams ao sistema S4
  • Como funciona uma Sprint no sistema de geração de novas capacidades
  • Integrando S4 ao quadro kanban
  • O time do sistema de melhoria continuada (S5)
  • Formando o time para atuar em S5
  • Como funciona uma Sprint no sistema de melhoramento continuado
  • Integrando S5 ao quadro kanban
  • Coordenação Tática Diária
  • Coordenação Tática Semanal
  • Liderança e Coordenação Sistêmica
  • Review de Operações

MÓDULO 5: ABRAÇANDO O NOVO PARADIGMA

  • O impacto de um novo paradigma
  • Um novo olhar sobre as atividades de manutenção
  • Resgatando a nobreza do estado de ordem
  • A psicologia da equipe de manutenção
  • Protegendo-se contra o retorno do caos
  • Criando sua nova visão de futuro
  • Definindo um plano estratégico
  • Colhendo os frutos da transformação
  • O espírito Ágil aplicado a manutenção

Matricule-se AGORA mesmo nessa página…

Para quem vai participar, nos vemos na primeira aula!

Se essa formação não é pra você, aguarde porque em breve anunciarei muitas novidades por aqui.

Teremos nas próximas semanas:

– Novidades sobre a 2a. Temporada do We – Wise and Effective: O Pensamento Sistêmico
– Agile Coaching DNA com o Manoel Pimentel
– Lançamento do livro “A Fórmula da Eficácia” no formato físico paperback.

Um abraço e feliz 2021!
Alisson Vale